, ,

Resistência de união de bráquetes autoligaveis passivos ao esmalte após diferentes protocolos adesivos


R$56,00

  Perguntas e Respostas

Vol. 10 – Número 38 – 2017 Artigo Original | Original article Página 40-44 Resistência de união de bráquetes autoligáveis passivos ao esmalte após diferentes protocolos adesivos Resistance of self-liquid passive bricks jointing to the enamel after different protocols Daniel Gheur Tocolini1 Bruno Lippmann2 Iduilton Grabowski Jr3 Priscila Maito Roseira4 Alexandre Moro5 Gisele Maria Correr6 Resumo Objetivo: Avaliar a resistência de união ao cisalhamento de bráquetes autoligados passivos (Tellus EX, Eurodonto), fixados com diferentes materiais e protocolos adesivos. Material e metódos: Quarenta e oito incisivos bovinos foram selecionados e distribuídos em 6 grupos de acordo com o material e o protocolo adesivo, sendo: G1 –  resina ortodôntica Transbond XT, 3M Unitek (TB) associada ao adesivo Single Bond 2, 3M ESPE (SB2), G2 – TB associado ao adesivo Ambar, FGM (AB), G3 – TB sem aplicação de adesivo, G4 – resina ortodôntica Orthocem, FGM (OC) associada a SB2, G5 – OC associado a AB e  G6 – OC sem aplicação de adesivo.  Os bráquetes foram fixados seguindo as instruções dos fabricantes e armazenados em água deionizada a 37ºC por 24h. Depois, os espécimes foram submetidos ao ensaio de resistência de união cisalhamento (RU) em máquina de ensaio universal (DL2000, Emic) à velocidade de 0,5 mm/min e avaliados quanto ao índice de remanescente adesivo (IRA). Os dados foram submetidos à análise de variância dois critérios e teste de Tukey (α=0,05). Resultados: Houve diferença estatística significativa entre os grupos (p<0,05). A combinação TB/SB2 (G1) apresentou significativamente maiores valores de RU do que TB/sem adesivo (G3) e OC/SB2 (G4), não diferindo dos demais grupos. Os menores valores RU foram observados para o grupo TB/sem adesivo (G3), o qual não diferiu dos grupos OC/SB2 (G4) e OC/sem adesivo (G6). Conclusão: O uso de adesivos antes da aplicação da resina ortodôntica promove melhora nos valores de RU, exceto para o material OC, o qual pode ser utilizado sem associação a adesivo, sem que haja redução significativa da adesão. Descritores: Resistência ao cisalhamento, bráquetes ortodônticos, cimentos de resina. Abstract Objective: To evaluate the shear bond strength of passive self-ligating brackets  (Tellus EX, Eurodonto) fixed to enamel using different materials and adhesive protocols. Materials and methods: Forty-eight bovine incisors were selected and divided into 6 groups according to the material and the adhesive protocol, as follows: G1 – Orthodontic resin Transbond XT, 3M Unitek (TB) associated to Single Bond 2 adhesive, 3M ESPE (SB2), G2 – TB associated with Ambar adhesive, FGM (AB), G3 – TB without application of adhesive, G4 – Orthodontic resin Orthocem, FGM (OC) associated with SB2, G5 – OC associated with AB and G6 – OC without adhesive application. The brackets were fixed following the manufacturers’ instructions and stored in deionized water at 37°C for 24h. After that, the specimens were subjected to shear bond strength test (SBS) in a universal test machine (DL2000, Emic) with a crosshead speed of 0.5 mm/min and evaluated for adhesive remnant index (ARI). The data were submitted to ANOVA two criteria and Tukey’s test (α = 0.05). Results: There was statistically significant difference between groups (p<0.05). The combination TB/SB2 (G1) showed significantly higher SBS values than TB/without adhesive (G3) and OC/SB2 (G4), not differing from the other groups. The lowest SBS values were observed for the TB group/without adhesive (G3), which did not differ from OC/SB2 groups (G4) and OC/without adhesive (G6). Conclusion: The use of adhesives before application of orthodontic resin promotes improvement in SBS values, except for the OC material, which can be used without adhesive association, without a significant  adhesion reduction. Descriptors: Shear strength, orthodontic brackets, resin cements. 1 Aluno de Doutorado do Programa de Doutorado em Odontologia – Universidade Positivo.  2 Aluno do Curso de Especialização em Ortodontia – Centro de Pós-Graduação Thum/Avantis/SC. 3 Professor do Curso de Especialização em Ortodontia – Centro de Pós-Graduação Thum/Avantis/SC. 4 Aluno de Mestrado do Programa de Mestrado Profissional em Odontologia Clínica – Universidade Positivo. 5 Professor Associado – UFPR, Graduação e Pós-graduação em Ortodontia,  Professor dos Programas de Mestrado e Doutorado em Odontologia – Universidade Positivo. 6 Professora dos Programas de Mestrado e Doutorado em Odontologia – Universidade Positivo.

Categorias: , ,

Com base em 0 avaliações

0.0 geral
0
0
0
0
0

Seja o primeiro a avaliar "Resistência de união de bráquetes autoligaveis passivos ao esmalte após diferentes protocolos adesivos"

Ainda não há avaliações.

Informações Gerais

Não há perguntas ainda.

CARRINHO DE COMPRAS

close