, ,

Análise epidemiológica do cisto ósseo simples por meio do tratamento conservador


R$56,00

  Perguntas e Respostas

Resumo
O Cisto Ósseo Traumático (COS) é uma lesão rara, que tem alta incidência na mandíbula,
principalmente na segunda década de vida. A descoberta do COS ocorre durante os exames
de rotina, sendo assintomática. A etiologia do COS geralmente encontra-se associada a algum
tipo de trauma local, sem relação causal com gênero ou raça. O tratamento desta lesão ocorre
na grande maioria dos relatos por meio de exploração cirúrgica, revelando-se eficaz e seguro.
O objetivo deste estudo foi avaliar retrospectivamente os casos de COS, tratados entre janeiro
de 1999 a julho de 2011. Foram avaliados 10.543 prontuários, onde 12 pacientes apresentaram COS. Todos os casos ocorreram em pacientes que estavam na segunda década de vida,
com média de idade de 15,2 anos. A mandíbula estava envolvida em 100% dos casos, com
elevada incidência na sínfise (55%), seguido pelo corpo (36%) e ramo da mandíbula (9%).
Seis pacientes relataram a história pregressa de trauma (2-9 anos) antes do diagnóstico da lesão. Todos os pacientes foram submetidos à biópsia incisional associada à exploração cirúrgica
da cavidade cística, o que representou o tratamento definitivo. O tempo médio de proservação foi de 35,7 meses. No período de acompanhamento (7 a 85 meses), não foi observada
recidiva da lesão. O tratamento por meio de cirurgia exploratória, realizada no momento da
biópsia, foi eficaz em todos os casos deste estudo.
Descritores: Cistos ósseos, mandíbula, curetagem.

Categorias: , ,

Com base em 0 avaliações

0.0 geral
0
0
0
0
0

Seja o primeiro a avaliar "Análise epidemiológica do cisto ósseo simples por meio do tratamento conservador"

Ainda não há avaliações.

Informações Gerais

Não há perguntas ainda.

CARRINHO DE COMPRAS

close