, ,

O uso do aparelho progênico no tratamento da mordida cruzada anterior


R$56,00

  Perguntas e Respostas

A má oclusão de Classe III é uma alteração dentoesquelética cuja incidência atinge cerca de 6% da população1
, e sua abordagem clínica não cirúrgica coloca-se entre os grandes
desafios da Ortodontia. A mordida cruzada anterior pode desenvolver-se em uma criança
que tenha boas proporções faciais13 e, ao realizar o plano de tratamento deste paciente, é
importante saber diferenciar os problemas esqueléticos, como a retrusão maxilar ou protusão
mandibular, das mordidas cruzadas devido apenas ao deslocamento dentário com mordida
cruzada funcional9,10,11,15. As mordidas cruzadas anteriores do tipo dentária e funcional têm
mostrado responder de maneira satisfatória para uma boa oclusão por meio da utilização
do aparelho progênico, o qual atua no posicionamento dentário da maxila e da mandíbula.
Neste estudo abordou-se o caso clínico de um paciente do sexo masculino, 9 anos e 9 meses
de idade, portador de mordida cruzada anterior tratado com o aparelho progênico e seus
respectivos resultados.
Descritores: Má oclusão de Angle Classe III, má oclusão, aparelhos ortodônticos removíveis, aparelhos ortodônticos.

Categorias: , ,

Com base em 0 avaliações

0.0 geral
0
0
0
0
0

Seja o primeiro a avaliar "O uso do aparelho progênico no tratamento da mordida cruzada anterior"

Ainda não há avaliações.

Informações Gerais

Não há perguntas ainda.

CARRINHO DE COMPRAS

close